DISTÚRBIOS DO SONO - Dr. Leonardo Teles


Independente da idade, quem nunca sofreu com algum tipo de dificuldade para dormir ao longo da vida? As alterações do sono geram um grande impacto na qualidade de vida das pessoas e pode ter severos desfechos.


Na população idosa, essas alterações tornam-se mais frequentes, devido às alterações inerentes ao envelhecimento. Mas devemos ter muito cuidado com isto, pois dormir mal NUNCA deve ser visto como algo normal do envelhecimento.


Os distúrbios do sono podem ocorrer secundariamente a doenças existentes (Demências, Transtorno de Ansiedade, Depressão, Doença pulmonar obstrutiva crônica, Dor Crônica, Doença do refluxo gastroesofágico, Distúrbios da Tireóide) ou manifestar-se como uma condição primária (Insônia psicofisilógica, Síndrome das pernas inquietas, Síndrome da apneia obstrutiva do sono, Movimentos periódicos dos membros). Além disso, a má qualidade do sono, ao longo dos anos, se torna fator de risco para diversas outras doenças.


A automedicação ou prescrição de medicações potencialmente inadequadas é frequente nessas situações e com isso podem surgir sérios problemas decorrentes do uso destas medicações potencialmente inadequadas, além de frequentemente não resolverem o problema relacionado à qualidade do sono.


O diagnóstico adequado, juntamente com o tratamento correto para cada situação propicia grande ganho na qualidade de vida, aumento no desempenho das funções diárias além de diminuir futuros custos financeiros com “tentativas” de tratamentos, muitas vezes ineficazes, além de inadequados.

Dr. Leonardo Teles

Médico - Saúde do Idoso